VITACOR

Um projeto para a prevenção de doenças cardiovasculares

As Doenças cardiovasculares (DCV) são foco de grande preocupação, pois atualmente estão entre as principais causas de morte: Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Até meados do século passado, pouco se sabia sobre os principais fatores de risco que estariam associados ao desenvolvimento dessas doenças, porém, após as primeiras publicações na década de 1960, observou-se a ocorrência das DCV1. Desde então, grandes estudos populacionais2, envolvendo pacientes em múltiplas regiões geográficas foram desenvolvidos para definir, de forma clara, os fatores de risco tradicionais que alicerçam a prevenção em medicina cardiovascular.

Estima-se que 90% dos pacientes portadores de DCV apresentam pelo menos um dos fatores de risco TRADICIONAIS, listados a seguir:

  • Idade acima de 40 anos;
  • Sexo masculino – mais associado ao risco de Infarto do miocárdio;
  • História Familiar (HF);
  • Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS);
  • Dislipidemia (DLP);
  • Diabetes Mellitus (DM);
  • Tabagismo;
  • Sedentarismo;
  • Obesidade (IMC >30kg/m2).

A prevalência de DCV acima de 40 anos aumentou mais que o dobro. A história familiar é um fator de risco independente para a ocorrência de doença isquêmica do coração, e a influência do ambiente externo pode potencializar ou minimizar esta carga genética, de acordo com o estilo de vida.

Para o primeiro IAM, a HAS aumenta o risco atribuível em 18%, DLP em 49%, DM em 10%, Tabagismo em 36%, Sedentarismo em 12%.

A Obesidade leva a todos os fatores de riscos supracitados.

Há ainda 10% de pacientes que apresentam alguma DCV, porém sem a identificação de um destes fatores de risco tradicionais mencionados.

Diante destas informações, podemos definir os Fatores de Riscos Modificáveis, os Não Modificáveis, para que o paciente não venha a ter o que chamamos de DESFECHOS – O Infarto Agudo do Miocárdio e o Acidente Vascular Encefálico, que podem resultar em morte ou limitações importantes.

É aqui que entramos em ação com o projeto VitaCor.

O VitaCor é um projeto de estímulo à saúde e prevenção de doenças oferecido pela Clínica SAÚDE BRB, com finalidade de promoção de saúde e qualidade de vida, atuando para evitar, atenuar ou retardar o surgimento de problemas cardiovasculares. Com uma consulta detalhada, é possível identificar estes fatores de risco, avaliar se há ou não necessidade de testes diagnósticos, calcular o risco cardiovascular e, a partir daí, promover intervenções adequadas para cada beneficiário, a fim de otimizar os cuidados e promover saúde. São pactuadas as metas terapêuticas e definido um plano de cuidados com consultas e telemonitoramento. O Projeto conta com o apoio de uma equipe interdisciplinar formada por: cardiologista, médico de família, endocrinologista, psicólogo, enfermeiro e nutricionista.

Dra. Milena Alonso Egea Gerez Médica Cardiologista – CRM/DF 17.601 Titulada Pela Sociedade Brasileira de Cardiologia – RQE 14.502

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

1 INTERHEART: A Global Case-Control Study of Risk Factors for Acute Myocardial Infarction – Lancet. 2004;364(9438):937-52.

2 INTERSTROKE:The INTERSTROKE study on risk factors for stroke – Lancet. 2016;388(10046):

761-75.

David C. Goff, Donald M. Lloyd-Jones, Glen Bennett, et al. 2013 ACC/AHA Guideline on the Assessment of Cardiovascular Risk A Report of the American College of Cardiology/American Heart Association Task Force on Practice Guidelines. Circulation. 2013;129:S49-S73.

Avezum. Alvaro, Pinto. Ibraim, et al. SOCESP – Cardiologia:atualização e reciclagem / 1. ed. – Rio de Janeiro:Atheneu 2017.